Evento na Anhanguera Jacareí e Pré-Lançamentos Litheratrupe

Semana passada aconteceu o Conexão Literária, na Faculdade Anhanguera de Jacareí. Fomos convidados a participar do Stand dos Escritores, e a trupe toda foi apresentar suas obras para o público.

Encontramos e fizemos amigos… presentes que a literatura nos dá.

E foi nesse evento que duas escritoras da Litheratrupe fizeram o pré-lançamento de seus livros: Drika Yar com ‘Chutando o Balde’ e Helen Coppi com ‘O Livro Perfeito dos Haicais Imperfeitos’.

A escritora Rita Elisa Seda já garantiu seus exemplares , e inclusive, resenhou ambos:

Livro: Chutando Balde
Autora: Drika Yar

“Ela conquista o leitor desde a capa que tem um designer irreverente, suas crônicas são tão criativas que a leitura flui rapidamente chegando pouco tempo ao fim do livro; creio que por isso a capa é o fim e o fim é a capa… Você não entendeu?!… então leia! Drika Yar é Litheratrupe e criou uma maneira mágica de batizar os novatos no grupo.”

Livro: O Livro Perfeito dos Haicais Imperfeitos
Autora: Helen Coppi

“O livro tem a irreverencia vanguardista de atrair a leitura por meio de um design arrojado, inerente à nova tecnologia. As frases são compactadas em formas contrastadas em diversas fontes de letras, sentimentos condensados através da sinestesia visual. Fui privilegiada em fazer o Prefácio. Parabéns, Helen Coppi. Você tem alma Litheratrupe.”

Quer adquirir os livros, só entrar em contato pelos comentários.

Confira as fotos do evento:

 

Fotos: Penincks Imagem e Equipe Litheratrupe
Anúncios
Publicado em Eventos | Marcado com , , , , , , , , | Deixe um comentário

Hoje é dia de Stand dos Escritores

cropped-imagem-01Você é nosso convidado!

Hoje, dia 24 de maio, das 19h ás 22h, estaremos todos na Faculdade Anhanguera de Jacareí – SP.

O evento é o Conexão Literária, uma semana cheia de atrações incríveis, tudo organizado pelas turmas de Publicidade e Propaganda da instituição.

Estaremos no Stand dos Escritores, no Bloco 3 – Térreo, exibindo e também vendendo nossas obras, esperando todos nossos amigos e leitores para uma boa conversa, um abraço apertado e boas risadas.

Venha prestigiar!

Conexão Literária – Stand dos Escritores
Data: 24/05/17
Horário: 19h-22h
Local: Faculdade Anhanguera Jacareí
Rua Santa Catarina,75 – Vila Pinheiro
Jacareí – SP

Publicado em Sem categoria | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

4 Livros para ler nesse final de semana =)

Salve pessoal!

Chegando o final de semana, e com ele alguns bons momentos de folga! Se você quer ler algo interessante mais ainda não se decidiu em que livro mergulhar, Litheratrupe te dá uma mãozinha.

Sim!!! Temos indicações bem interessantes que, com certeza, farão você querer mais alguns sábados e domingos na semana =P

Sem mais delongas, vamos às indicações:

O tempo é um rio que corre – Lya Luft / Indicado por Lya Gram

lyaluft


Título:
 O tempo é um rio que corre
Livro Único.
Autora: Lya Luft
Editora: Record
Páginas: 144

Sinopse: Lya Luft lança um livro, que faz o leitor refletir sobre nosso mais precioso bem – o tempo. O tempo é um rio que corre ininterruptamente, afinal, da nascente até a foz, não há desembocadura que pare o rio e seu curso de água natural. Ao mesclar memória e reflexões sobre a passagem do tempo, Lya cria um pungente ensaio sobre as relações humanas, a infância, a juventude, o amadurecimento e a morte, e o valor da vida, temas e inquietações que são sua especialidade. O livro é divido em três partes – Águas mansas, Marés altas e A embocadura do rio, mostrando como é a passagem do tempo nas diferentes etapas da vida e buscando caminhos para usufruir o que há de melhor em cada uma delas. Em uma era marcada pela suposta falta de tempo, esta obra é uma importante reflexão sobre a cultura da futilidade e da eterna juventude em que vivemos.

A Revolução dos Bichos – George Orwell / Indicado por Suélen Cristóli

a-revolucao-dos-bichos

Título: A Revolução dos Bichos
Título Original: Animal Farm
Livro Único.
Autora: George Orwell
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 152

Sinopse: Verdadeiro clássico moderno, concebido por um dos mais influentes escritores do século 20, ‘A Revolução dos Bichos’ é uma fábula sobre o poder. Narra a insurreição dos animais de uma granja contra seus donos. Progressivamente, porém, a revolução degenera numa tirania ainda mais opressiva que a dos humanos. Escrita em plena Segunda Guerra Mundial e publicada em 1945 depois de ter sido rejeitada por várias editoras, essa pequena narrativa causou desconforto ao satirizar ferozmente a ditadura stalinista numa época em que os soviéticos ainda eram aliados do Ocidente na luta contra o eixo nazifascista.

A Batalha do Apocalipse – Eduardo Spohr / Indicado por Drika Yar

apocalipse

Título: A Batalha do Apocalipse
Autora: Eduardo Spohr
Editora: Verus
Páginas: 586

Sinopse: Há muitos e muitos anos, há tantos anos quanto o número de estrelas no céu, o Paraíso Celeste foi palco de um terrível levante. Um grupo de anjos guerreiros, amantes da justiça e da liberdade, desafiou a tirania dos poderosos arcanjos, levantando armas contra seus opressores. Expulsos, os renegados foram forçados ao exílio, e condenados a vagar pelo mundo dos homens até o juízo final. Das ruínas da Babilônia ao esplendor do Império Romano; das vastas planícies da China aos gelados castelos da Inglaterra medieval. A batalha do Apocalipse não é apenas uma viagem pela história humana, mas também uma jornada de conhecimento, um épico empolgante, cheio de lutas heroicas, magia, romance e suspense.

Se houver amanhã – Sidney Sheldon / Indicado por Lili Oliveira

SE_HOUVER_AMANHA_1332793417B
Título: Se houver amanhã
Título Original: If Tomorrow Comes
Livro Único.
Autora: Sidney Sheldon
Editora: Record
Páginas: 512
Sinopse: Crimes perfeitos, como o roubo de um quadro de Goya do Museu do prado, são um desafio para Tracy Whitney. Mas ela não é uma ladra qualquer: para vingar-se dos homens que a colocaram injustamente na prisão, Tracy torna-se uma especialista em aplicar golpes em empresários inescrupulosos. De Nova Orleans a Londres, passando por Paris, Biarritz, Madri e Amsterdam, ela desafia a Interpol com uma série de ações ousadas, tendo como rival apenas Jeff Stevens, um irresistível trambiqueiro.

E aí? Já leu alguma dessas obras? Tem alguma indicação?
Deixe aí nos comentários!

Publicado em Litheratrupe Indica | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário

Litheratrupe – Força Total!

Estamos voltando com força total!

E cheios de novidades: participação em eventos, lançamento de antologia, projetos incríveis.

Na próxima semana (24/05) estaremos no Conexão Literária, evento realizado pela faculdade Anhanguera de Jacareí. E sim! Estaremos com nossos livros lá! Esperamos você para uma nos dar um abraço, uma boa conversa, falarmos sobre literatura… Será maravilhoso.

cropped-imagem-01

Outra novidade que está enchendo nossos corações de alegria (e nossos dias de MUITO trabalho) é a nossa Antologia Litheratrupe. Será um livro recheado de poesias e contos de nossos escritores. Estamos em festa!

O lançamento será no Encontro da Mantiqueira, em Agosto/2017. Então fiquem ligados para acompanhar tudo de bom que está chegando.

 

 

Publicado em Sem categoria | 1 Comentário

Litheratrupe na APVE em Setembro

Boa noite leitroopers!

Convidamos todos a conhecer um pouco mais sobre os símbolos nacionais em uma exposição cheia de cultura e literatura. Esperamos por vocês! Litherabraços!

convite-01

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Litheratrupe no Encontro na Mantiqueira

Queridos Leitroopers!!

O fim de semana foi agitado para o pessoal do Litheratrupe. O primeiro encontro na mantiqueira foi simplesmente fantástico! Foi uma festa linda, repleta de boas energias e muitas emoções. Todos estavam engajados em fomentar a literatura e incentivar os novos escritores. Fizemos declamações de poesias na tenda, tivemos o prazer de receber a geladeira do saber com livros para doação, fizemos sarau a La Vinícius de Moraes, dentro de uma banheira cheia de textos e sonetos.

Tivemos também o lançamento dos livros dos troopers Manoel Jurema, Drika Yar, Karina Muller, Suélen Cristoli, Lili Oliveira, Mara Débora, Andrey Bulgarin e Lya Gram.

Uma coisa interessante: As crianças se divertiram muito com a máquina de escrever que deixamos lá, além de conhecerem como funciona o mimeógrafo. Elas também foram ensinadas a fazer corujinhas de rolo de papel higiênico e receberam o delicioso livro da Jaque – Sonhos de Dançarina, escrito por ninguém menos que Rita Elisa Seda.

Recebemos também a presença dos alunos da escola EEEI Professor Nelson do Nascimento Monteiro, que abrilhantaram nossa tenda com o lançamento do livro 13 Nuances organizado pela maravilhosa Cleire Duarte.

Vejam abaixo as fotos desse dia especial e festivo:

 

 

 

 

 

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

O sonho por Drika Yar

O sonho é ilusãoDevaneios do coração
Inquieta excitação
Contida entre o bom senso e a razão

A utopia é acreditar
Que existe livre pensar
E que não vão te julgar
Se você ousar se expressar.

Não que você deva escutar
O malicioso murmurar
Daqueles que passam o dia a twittar

Mas cabe ressaltar
Que se muito a faca esmurrar
A ferida pode nunca cicatrizar.

sonho

 

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Litheratrupe no primeiro encontro na Mantiqueira


O LITHERATRUPE nasceu na oficina ‘O Poder das Palavras’ que há mais de um ano desenvolve livros-objetos, foi no Cine Santana, no Rancho do Tropeiro, na APVE e no Plenamente.

Fizemos uma exposição, no ano passado, na EMBRAER. Este ano, teremos um espaço no Encontro na Mantiqueira – Literatura em Foco para expor nossos trabalhos:

Livros artesanais feitos somente com material reciclado, fomentando o reaproveitamento de várias embalagens que normalmente são descartadas ao lixo diariamente.

Livros mimeografados, uma repaginação da geração mimeógrafo, com algumas intervenções sinestésicas. Uma nova maneira de fazer literatura.

Estamos em um período de recessão monetária brasileira e viemos inovar… ou melhor, readquirir os antigos valores: datilografar os textos, mimeografar os livros, marcadores manuais,  confeccionar os livros artisticamente, ficando cada um deles como peça única, magia artesanal. Usando objetos fáceis de encontrar.

A não digitalização… ao invés de banners teremos estandartes e cartazes; ao invés do formato tradicional de um livro, o reaproveitamento de embalagens; ao invés de uma estante, uma geladeira customizada; ao invés de levar para a gráfica, escrever em casa.

Se você quer fazer livros objetos ou livros artesanais, venha conhecer o Litheratrupe. Termos uma grade de atividades, para que você escolha o que melhor lhe interessa.

Veja algumas fotos do evento realizado na APVE e no Plenamente:

 

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Folhas de Relva – À Walt Whitman por Lya Gram

Fostes humilde como as folhas de relva

Estas que se curvam ao furor do vento.

Mas não te quebraste diante das injustiças

Nem te deixaste pisar

Pois, por mais que tentassem,

Não conseguiriam encostar em alguém

Cujos passos se erguem aos céus.

Fostes uma alma cheia de luz

Paralisaste de tanto amor

E se eternizaste como tem que ser

Com quem vive como irmão

No íntimo e na Terra.

És lembrado ainda hoje

Mesmo morto, mesmo ao pó

Pois deixaste tua parte mais viva

E mais intensa.

As tuas folhas de relva não secam e

Não perecem ao sabor do tempo.

Ao contrário, elas ganham força

E espalham-se na diversidade de interpretações

Dos tantos admiradores que

Ousam ler a tua alma.

Tu não nasceste de um ventre qualquer…

És filho dessas folhas

Tua vida começou ali.

E depois vibrou tuas canções

Aos tantos capitães que te habitaram

E que agora descansam

No abraço da relva

Que tanto te fez feliz.

Whitman_at_about_fifty

 

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Conto de Natal #6

O sonho de João                                        

por Lya Gram

João estava sentado no banco da praça na noite de Natal, contemplando as janelas das casas decoradas com luzes piscantes e seguindo com os olhos a movimentação das pessoas que ali confraternizavam. Viu o tio brincalhão “roubar” o nariz do sobrinho arteiro, logo depois, os primos que se juntavam para jogar cartas, as mulheres desfilando umas para as outras os lindos vestidos, pratos e pratos de comida se juntando na imensa mesa, bichinhos de estimação com gravatinhas e acessórios natalinos, crianças sondando a chaminé e acompanhando o relógio ansiosas pela chegada de Noel, que se arrumava no andar de cima.

Após algum tempo, João começou a refletir…

O que significava tudo aquilo senão a ostentação de alguns, cuja condição financeira garantia presentes e mesa farta? Ficam ali, horas e horas jogando conversa fora, fazem dieta o ano inteiro para estravasar no Natal, dão mais e mais brinquedos para essas crianças que devem estar com o baú cheio, enriquecendo desproporcionalmente os ricos e aumentando a distância dos pobres. Onde está Jesus nisso tudo?

Distraído e remoendo tantas indagações, nem percebeu outro homem se aproximar. O homem pediu licença, sentou-se ao seu lado e disse:

– Apreciando o milagre deste dia?

Sem entender direito, João responde com outra  pergunta:

– Milagre?

O homem, que parecia feliz e sereno então explica:

– O milagre da união e da fraternidade! É uma época em que as pessoas por um tempo esquecem-se de si e das atribuições pesadas para simplesmente estarem com as outras. Veja a tia temperando a salada que a sobrinha lavou. Olha o avô chegando com o tender, a nora com um prato de sobremesa, o genro preparando o suco com as laranjas que seu filho ajudou a colher. Todos dividindo as tarefas e contribuindo para um lindo evento!

João ficou alguns segundos calado, mas não conseguiu conter a sua opinião a respeito do comércio na época do Natal:

– Ora, pode ser verdade o lance da união, mas você não acha desrespeitoso esse comércio exagerado? Essas crianças têm de tudo, não precisam de mais nada, e as outras como ficam?

O homem com feição amorosa e voz suave então lhe responde:

– Esse é o momento em que eles se dispõem a realizar sonhos alheios. Decidem fazer o possível para alcançar o sorriso pleno de seus filhos. Trabalham o ano inteiro fazendo economias para estarem preparados para este momento. É um amor puro e realizador. E em algum momento chega a hora das crianças abraçarem sonhos alheios, doando seus brinquedos a outras crianças. Percebe a corrente de bem passando de pai para filho?

Mas João insiste:

– Não é egoísmo doar coisas usadas? Se eles têm condição de dar brinquedos novos para os filhos, por que não fazer o mesmo para as crianças pobres?

O homem então arranca uma flor da haste que estava perto do banco, a entrega a João e diz:

Até o momento você não tinha esta flor nas mãos… Você a jogaria no lixo pelo fato de estar fora da haste? Nenhum ato de amor deve ser ignorado. Cada um tem seu tempo para maturar a respeito do amor. Não são brinquedos novos ou velhos que fazem a diferença, é o ato de doar que deve ser exaltado!

amizade2 copy

João pensativo girava a flor com os dedos, e com um tom menos agressivo questionou:

– E essa mesa exagerada? Tanta gente passando fome e eles esbanjando!

Eis que nesse momento, o patriarca da família que celebrava na casa à frente, abre a porta e caminha até os dois homens sentados oferecendo-lhes uma marmita com tudo o que havia na mesa da ceia e desejando-lhes um feliz natal.

Os dois agradecem e o patriarca retorna à casa.

O homem sentado ao lado de João, segurando cuidadosamente a marmita lhe diz:

– Aquele que semeia pouco também colherá pouco, e aquele que semeia com fartura também colherá fartamente (2 Coríntios 9:6). Não olheis os nossos pecados, mas a fé que anima a Vossa Igreja. O Pai sempre se encarrega de fazer as coisas acontecerem  corretamente. Cada um a seu tempo, saberá agradecer as bênçãos recebidas. E não se engane, todos podemos fazer a nossa parte!

Então o homem se despede de João e sai caminhando até desaparecer no horizonte da rua.

João extasiado com tantos ensinamentos nem percebeu o quanto estava mergulhado em si, e na hora que deu conta, se viu obrigado a correr atrás do homem para agradecer-lhe e perguntar-lhe o nome.

Em meio ao parque público, eis que João encontra o homem a reunir mendigos. Eram tantos que nem sabia dizer. João foi aproximando com semblante curioso e antes que pudesse pronunciar qualquer palavra, o homem agarra-lhe o ombro, fecha os olhos e pede que todos ali façam o mesmo.

O homem então profetiza bençãos de saúde, paz, harmonia e fé a todos os que necessitam.

E ao abrir os olhos, todos estavam diante de uma fartura enorme proveniente de apenas duas marmitas que estavam ali depositadas.

João perguntou:

– Como o senhor fez isso?

Então Ele respondeu:

Nós fizemos!jesus banco

Nesse momento João desperta de seu sono.

E após o sonho, João que há muito tempo não comemorava o Natal por conta de suas antigas convicções, decide adquirir uma árvore de Natal, lâmpadas, presépio e fantasia de Papai Noel, para que a partir dali, o nascimento de Jesus tivesse as merecidas pompas e fosse motivo de União, Partilha e Alegria.

 

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário